1. As Sagradas Escrituras
Cremos que a Bíblia Sagrada é a palavra do Deus Vivo, Verdadeira, imutável, firme, inabalável, como o seu autor o Senhor dos Exércitos. Que foi escrita por santos homens no passado, conforme eram movidos pelo Espírito Santo e por Ele inspirados. A sua palavra é a lâmpada acesa para guiar um mundo perdido.
As Sagradas Escrituras é um espelho claro que revela a face do salvador Jesus Cristo. A palavra de Deus é um forte elo de amor e ternura para levar os arrependidos a Cristo Jesus, é um bálsamo, sob o sopro do Espírito Santo que pode curar e vivificar todo o coração desfalecente.
Referências bíblicas:
Hebreus 1:1 / 2 Pedro 1:21 / Salmos 119:105 / Hebreus 4:12/ 2 Timóteo 3:16 / Apocalipse 1:3

2. A Divindade eterna
Cremos que só há um Deus Vivo e Verdadeiro; autor do céu e da terra e tudo o que neles há; O alfa e o ómega, que sempre foi, é, e será pelos séculos dos séculos, Amem. E que é a única divindade que se constitui triplicemente bem consonância perfeita executando funções distintas mas harmoniosas no grande trabalho da redenção. O Pai, Filho e Espírito Santo.
Referências bíblicas:
Isaías 44:6 / Colossenses 1:16 / Salmos 90:2 / Apocalipse 1:8

3. A queda do homem
Cremos que o homem foi criado a imagem de Deus, diante de quem ele andava em santidade e pureza mas que, por voluntária desobediência e transgressão, caiu e da inocência do Éden as profundezas do pecado e iniquidade, e que, em consequências disso toda humanidade é constituído de pecadores e influenciados por satanás e seus demónios. É por isso que foi necessário a vinda de um salvador Jesus Cristo para nos salvar e libertamos.
Referências bíblicas:
Geneses 1:27 / Romanos 5:12 / Salmos 15:5

4. O plano de redenção
Cremos que sendo nós pecadores Cristo morreu por nós o justo pelo injusto, tomando o lugar nossa condenação, morrendo nossa morte, pagando inteiramente nossas faltas e assinando com o que haveriam de nele crer pela fé e o mais vil pecador pode ser limpo de suas iniquidades e tornando-se mais branco do que a neve.
Referências bíblicas:
Isaías 53:5 / Efésios2:8 / Isaías 1:18

5. Salvação pela graça
Cremos que a salvação dos pecadores é inteiramente pela graça que não temos justiça alguma ou bondade em nos mesmos, por onde procurar o divino amparo. Clamamos pelos os méritos e a justiça de Cristo o salvador, firmados na sua palavra e aceitando o livre dom de seu amor e perdão.
Referências bíblicas:
Efésios 2:4-5 / Efésios2:8 / Romanos 8:1 / Romanos 6:23

6. Arrependimento e aceitação
Cremos que pelo sincero arrependimento, verdadeira tristeza pelo pecado, e verdadeira aceitação do coração para com o Senhor Jesus Cristo aqueles que o invocam são justificados pela fé através do seu precioso sangue e que em vez da condenação obtêm a mais bendita paz, segurança e amparo com Deus.
Referências bíblicas:
1 João 1:9 / Romanos 8:1 / Lucas 1:77-79

7. O novo nascimento
Cremos em um novo nascimento que é a mudança que se efectua no coração e na vida por ocasião da conversão é absolutamente real. Que o pecador é então nascido de novo de maneira gloriosa e transformadora tal que as coisas velhas são passadas e tudo se faz novo.
E as coisas anteriores desejadas são agora desprezadas, enquanto as coisas outrora aborrecidas são agora respeitadas e sagrados o nosso nascimento é tão lindo que o desejo agora é confessar e servir ao mestre Jesus abertamente procurando as coisas que são de cima.
Referências bíblicas:
2 Coríntios 5:17 / Gálatas 2:20

8. Vida cristã diária
Cremos que tendo sido purificados pelo precioso sangue de Jesus Cristo e tendo recebido o Espírito Santo na conversão é desejo de Deus que nos santifiquemos diariamente e nos tornemos participantes de sua santidade crescendo consta temente cada vez mais fortes na fé, poder oração na meditação da palavra de Deus e no amor e a serviço do rei Jesus. Vivendo sempre uma vida paciente, sóbria, não egoísta, segundo Deus, a qual representa um verdadeiro reflexo de Cristo em nós.
Referência bíblicas:
1 Tessalonicensses 4:3 / 1 Tessalonicensses 5:23

9. Baptismo
Cremos que o baptismo nas águas, em nome de Pai e do Filho e do Espírito Santo de acordo com os mandamentos do nosso Senhor, é um sagrado sinal exterior de uma obra interior.
Referências bíblicas:
Mateus 28:19 / Romanos 6:4

10. Santa Ceia
Cremos na comemoração e observância da ceia do Senhor pelo sagrado uso do pão partido que simboliza pão da vida que é Jesus Cristo cujo o corpo foi partido por nós; e o vinho um maravilhoso tipo a lembrar sempre o participante o sangue derramado pelo Salvador que é a videira verdadeira e os seus filhos são as varas. Esta ordenança devemos receber como um sagrado sacramento, que deve ser sempre precedido pelo mais solene exame do coração, auto critica, perdão e amor para com todos homens para que ninguém participe indevidamente e beba para sua própria condenação.
Referências bíblicas:
Lucas 22:19 / 1 Coríntios 11:28

11. O Baptismo do Espírito Santo
Cremos que o baptismo no Espírito Santo é o recebimento do prometido consolador, em poderosa e gloriosa plenitude, a fim de revestir o crente com poder do alto; para glorificar e exaltar o senhor Jesus; para dar uma palavra expirada em testemunho dele; para promover o espírito de oração santificação e sobriedade para capacitar o indivíduo e a igreja a ganhar almas de maneira eficiente, prática, alegre, cheia do Espírito Santo.
Referências bíblicas:
João 14:16-17 / Actos 1:5. 8 / Actos 8:17 / Actos 2:4

12. Consagração de crianças
Cremos na necessidade dos pais num ato de compromisso com a educação cristã de seus filhos, dedicarem-nos ao Senhor.
Zelando pelos os princípios bíblicos estabelecidos ainda na antiga aliança e seguindo o exemplo do que aconteceu ao próprio Senhor Jesus Cristo, a tradição da igreja primitiva, nós apresentamos as nossas crianças, num ato de dedicação a Deus; esta dedicação não é um ato pessoal da criança, mas dos pais, e eles tem consciência do seu compromisso no momento em que apresentam o filho ao Senhor.
Sendo dever dos pais viver uma vida exemplar, em conformidade com as santas doutrinas ensina-lhes o temor do Senhor com o objectivo de capacitá-la para uma vida cristã, obedecendo a vontade de Deus.
Referências bíblicas:
1 Samuel 1:24-28 / Lucas 2:22-23 / Efésios 6:4 / 2 Timóteo 3:15

13. A vida cheia do Espírito Santo
Cremos que, sendo o Espírito Santo o próprio Deus, se manifesta de maneiras diversas como um vento poderoso e veemente, como línguas de chamas vivas que podem sacudir comunidades inteiras para Deus, Ele é, também, como uma delicada pomba. Portanto a vontade de Deus é que vivamos e andemos no Espírito, momento a momento, sendo pacientes, amorosos, verdadeiros, sinceros, não murmuradores, e tendo uma vida diária de oração e meditação da palavra de Deus, servindo em todo o tempo ao Senhor.
Referências bíblicas:
1 João 5:7 / Atos 2:2-3 / Mateus 3:16 / Gálatas 5:25

14. Os dons do Espírito
Cremos que o Espírito Santo tem diversos dons concedidos à Igreja crente e fiel ao Senhor Jesus Cristo, e há também diversidade no ministério e na operação dos mesmos dons com o propósito de um fim proveitoso e útil.
Deus nos aconselha que busquemos zelosamente ser portadores destes dons e que procuremos ser abundantes neles, visando a edificação da Igreja.
Referências bíblicas:
Romanos 12:6 / 1 Coríntios 12:4-7 / 1 Coríntios 14:1 / 1 Coríntios 14:12

15. Frutos do Espírito
Cremos que o fruto do Espírito é uma verdadeira característica da vida cristã.
Quando Cristo é plenamente formado no crente mediante a habitação do seu Espírito, as virtudes verdadeiramente cristãs serão um resultado natural do carácter de Cristo formado em nós.
Deu-nos o Senhor o seu Espírito e os dons espirituais para capacitar-nos a produzir o fruto de real qualidade cristã que são: amor, alegria, paz, longanimidade, mansidão, bondade, benignidade, fé, e temperança; Deve ser manifesto, cultivado e cuidadosamente guardado com adorno resultante de uma vida cheia do Espírito de DEUS.
Referências bíblicas:
João 15:5 / João 15:16 / Gálatas 5:22

16. Moderação
Cremos que a moderação do crente deve ser notória a todos os homens; que sua experiência e proceder diários jamais o levem a extremos, fanatismos manifestações escandalosas, calunias e murmuração; mas que, sua sóbria, experiência cristã seja de uma firme retidão sensatez, humildade, alto sacrifício,e conforme a Cristo.
Referências bíblicas:
Filipenses 4:5 / Efésios 4:14-15 / 1 Coríntios 13:5 / Colossences 3:12-13

17. Cura Divina
Cremos que a cura divina é uma manifestação do poder do Senhor Jesus Cristo para curar os enfermos e os aflitos, em resposta à oração sincera; que Ele, sendo mesmo ontem, hoje e para sempre, jamais mudou.
Referências bíblicas:
Mateus 8:17 / Mateus 9:5 / Marcos 16:17-18 / Atos 4:30 / Tiago 5:15

18. A segunda vinda de Cristo
Cremos que a segunda vinda de Cristo é pessoal e iminente; que ele descerá do céu nas nuvens de glória com voz de arcanjo e com a trombeta de DEUS. E que, nesta hora, a qual ninguém sabe antecipadamente, os mortos em Cristo se levantarão, e os remidos que estiverem vivos serão levados a cima, juntos com eles, nas nuvens a encontrar o Senhor nos ares, para estarem sempre com o Senhor.
Referências bíblicas:
Lucas 19:13 / Lucas 12:35-37 / 1 Tessalonicenses 4:16-17 / Tito 2:12-13

19. Relações para com a Igreja
Cremos que, tendo aceitado o Senhor Jesus Cristo como Salvador pessoal e Rei, e tendo assim nascido na família e no corpo invisível da Igreja do Senhor, é dever do crente, quando esteja em seu poder identificar-se com a visível Igreja de Cristo sobre a terra, e trabalhar com o maior entusiasmo e fidelidade pela edificação do reino de DEUS.
Referências bíblicas:
Salmos 111:1 / Hebreus 10:24-25 / Atos 2:47 / Romanos 12:5

20. Governo
Cremos que os governos na terra são de instituição divina, para a promoção da ordem na sociedade humana e dos interesses da mesma; e que se devem orar pelos governantes e administradores, devendo eles ser obedecidos e apoiados em todo tempo excepto, somente, nas coisas contrárias a vontade de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual é soberano da consciência dos seu povo, Reis dos Reis e Senhor dos Senhores.
Referências bíblicas:
Romanos 13:13 (Deuteronômio 16:18) / 2 Samuel 23:3 / Êxodo 18:21-23 / Jeremias 30:21

21. O Juízo Final
Cremos que os mortos, tanto pequenos como grandes, serão ressuscitados e estarão com os vivos perante o trono de julgamento de DEUS; e que, aí, uma solene e terrível separação se dará, em que os maus serão condenados à punição eterna e os justos à vida eterna; e que esse julgamento estabelecerá para sempre o estado final dos homens, nos céu e no inferno, em princípios de justiça, conforme é manifesto na sua Santa Palavra.
Referências bíblicas:
Apocalipse 20:12 / Apocalipse 20:15

22. O Céu
Cremos que céu é a habitação indescritivelmente gloriosa do DEUS VIVO; e quer para lá foi o Senhor a fim de preparar um lugar para os seus filhos; Ele é o construtor e o realizador de uma grande cidade para os crentes fieis, que lavaram as suas vestiduras no sangue do cordeiro e venceram pela palavra do testemunho, serão levados, pelo Senhor Jesus Cristo que os apresentará ao Pai, sem manchas ou tristezas; e que lá, em alegria indizível, eles contemplarão, para sempre, sua face maravilhosa, num reino eterno onde não há trevas, nem há necessidade de luz, nem tristeza, nem lágrimas, nem dor, nem morte, mas hostes de anjos que servem, cantam, os louvores no nosso Rei e, reverenciando perante o trono, proclamam: Santo, Santo, Santo…
Referências bíblicas:
1 Coríntios 2:9 / João 14:2 / Apocalipse 7:15-17 / Apocalipse 21:4 / Apocalipse 22:4

23. O Inferno
Cremos que o inferno é um lugar de trevas exteriores e da mais profunda tristeza, onde o verme não morre e o fogo não se apaga; um lugar preparado para o diabo e seus anjos, onde haverá choro e ranger de dentes, lugar de amargura por parte daqueles que rejeitaram a misericórdia, o amor e as ternura do Salvador crucificado, escolhendo a morte em vez da vida; e que ali, é um lago que queima com fogo e enxofre serão lançados os descrentes, os abomináveis, os criminosos, os feiticeiros, os idolatras, os mentirosos, e os que rejeitaram e desprezaram o amor e o sacrifício de um redentor banhado em sangue.
Referências bíblicas:
Mateus 13: 41-42 / Mateus 25:41 / Marcos 9:43-45 / Apocalipse 14:10-11 / Apocalipse 20:10-15

24. Dízimos e Ofertas
Cremos que o método estabelecido por DEUS para manter o Seu Ministério e promover a propagação do evangelho, conforme sua ordem é o dizimo e as ofertas, não só como directrizes divina para promover quanto as necessidades materiais e financeiras, da Sua Igreja, mais para soerguer a economia e a moral espiritual do seu povo de tal sorte que haja por força abençoa-los.
Referências bíblicas:
Malaquias 3:10-12 / Lucas 6:38 / 2 Coríntios 9:7